música tradicional popular portuguesa, música popular portuguesa, etnografia, tradição popular, cancioneiro popular, cancioneiro portugues, música portuguesa

ATENÇÃO - Esta página encontra-se livre de ameaças. Se utiliza o Internet Explorer clique na barra dourada que aparece na parte superior da janela e escolha a opção "Permitir conteúdo bloqueado"

4 CANTOS

  1. Sol Anda Que Desanda
  2. 4 Cantos
  3. Chegadinho
  4. Ó Pim ó Perrim Pim Pim
  5. Erva Cidreira
  6. Fado Marcado
  7. Que Lindos Limões
  8. O Melro
  1. Saltatriz
  2. Corridinho das Marias
  3. São João
  4. Oliveira Chora Chora
  5. Ciranda
  6. Milho Rei
  7. Arneiro
Topo ^

1. O Sol Anda Que Desanda

O sol anda e que desanda
Ó i o ai dá voltas para se pôr
Ó i o ai eu não ando nem desando
Eu não ando nem desando
Sou leal ao meu amor.
O meu amor diz que vinha
Ó i o ai quando a lua viesse
Ó i o ai a lua já vai tão alta
A lua já vai tão alta
Meu amor não aparece.
Minha sogra diz que tem
Ó i o ai uma prenda p'ra me dar
Ó i o ai s'ela não me der o filho
S'ela não me der o filho
Pode a prenda arrecadar.
Fui um ano à azeitona
Ó i o ai ai protestei p'ra nunca mais
Ó i o ai eu não tinha senão pedras
Eu não tinha senão pedras
No meio dos olivais.
Topo ^

2. Quatro Cantos



Vai tu, vai tu, vai tu,
Olaré pumpum ai li ai lé.

Vai tu, vai tu, vai tu,
olaré pumpum ai li ai lé.

Vai tu, vai tu, vai tu,
Olaré pumpum ai li ai lé.

Eu não vou lá cima à sala
Sem levar o candeeiro,
Tenho medo de encontrar
Os olhos de algum brejeiro.

Os olhos de algum brejeiro
Os olhos de algum magala.
Sem levar o candeeiro,
Eu não vou lá cima à sala
ESTRIBILHO

Vai tu, vai tu, vai tu,
Olaré pumpum ai li ai lé. (bis)
Toma lá!... Dá cá!...
Toma lá este raminho
Que tão belo cheiro dá.
Dá-me cá... João.
Dá-me cá esse raminho
Doido do meu coração.

Quatro cantos tem na sala
Quatro quartos tem na hora.
Quatro risos tem quem fala
Quatro falas quem namora.

Quatro falas quem namora
Quatro letras tem amor
Quatro quartos tem na hora
Sem nenhum tirar nem pôr.
Topo ^

3. Chegadinho   (instrumental)

Topo ^

4. ó Pim Perrim Pim Pim


Abaixem-se ó carvalheiras
Com as pontas para o chão.
Ó Pim Perrim PimPim
Deixem passar os pastores
ó Pim Perrim PimPim
Que vão para o São João.

Ó São João de Landim,
Que fazeis ao que ganhais?...
Ó Pim Perrim PimPim
Trazeis as mulheres descalças
Ó Pim Perrim PimPim
Nem uns sapatos lhes dais.

Ó linda costureirinha
Que é da cruz do teu cordão?...
Ó Pim Perrim PimPim
Perdi-a na brincadeira
Ó Pim Perrim PimPim
Na manhã de São João.

São João adormeceu
Debaixo da laranjeira.
Ó Pim Perrim PimPim
Caiu-lh'a flor em cima
Ó Pim Perrim PimPim
São João que tão bem cheira.
Topo ^

5. Erva Cidreira


Erva cidreira p'ra chá
Apanhei pró meu amado.
Melhor remédio não há
Por ele está aprovado.
Por ele está aprovado
Melhor remédio não há.
Apanhei pró meu amado
Erva cidreira p'ra chá.
ESTRIBILHO

Vai vai à erva cidreira
Criada n'areia de flor pequenina
Vai vai à erva cidreira
Criada n'areia Vai vai tu menina
Vai vai à erva cidreira
Criada n'areia que bem qu'ela faz.
Vai vai à erva cidreira
Criada n'areia vai vai tu rapaz.

Erva cidreira formosa
Para chá em pucarinhos.
Em baciadas de rosas
Para lavar os olhinhos.
Para lavar os olhinhos
Em baciadas de rosas
Para chá em pucarinhos
Erva cidreira formosa.

Erva cidra pr'á barriga
Bebe-se leite com ela.
Se tens costela partida
Bebe chá de pimpinela.
Bebe chá de pimpinela
Se tens costela partida
Bebe-se leite com ela.
Erva cidra pr'á barriga.
Topo ^

6. Fado Marcado


Ó fado que foste fado
Ó fado que já não és.
Ó fado que já virastes
A cabeça para os pés.
Há quem diga que o fado
Só nasceu p'ra cantar.
Quem o diz 'stá enganado
Já vi o fado bailar.
ESTRIBILHO

Fado fado bem batido
São pedrinhas a cair
Nos teus telhados de vidro
Com jeito p'ra não partir
Fado, fado bem marcado
São rosas que eu te mando
Da roseira que ei regado
Com os meus olhos chorando.

O fado também se canta
Por ser bonita canção
Ao amor que "salevanta"
Por ti no meu coração
O fado já mais será
Moda p'ra se esquecer
Como ele não haverá
Coisa p'ra tanto valer

Este fado bem bonito
Já meu avô o bailhou
No largo do bailharico
Onde eu agora 'stou
O fado é p'ra se amar
De toda e qualquer maneira
E também p'ra se bailhar
Na casa da brincadeira
Topo ^

7. Que Lindos Limões

Fui apanhar os limões
à filha do fazendeiro.
Eu passei à tua porta, menina
Abracei-me ao limoeiro.

ESTRIBILHO ----------------->

Deitei o limão correndo
À tua porta parou
Quando o limão te quer bem, menina
Que fará quem o mandou.

ESTRIBILHO

Que lindos limões que lindos que são.
Por baixo da sama por cima da rama
Eu deito-lhe a mão
Que lindos limões daquela donzela
Por baixo da sama por cima da rama
Abraço-me a ela.
Sou da terra do limão
Do limão bem coradinho
Eu sou olaré quem sou, menina
Sou da terra do bom vinho.

<----------------- ESTRIBILHO

Assubi ao limoeiro
Para apanhar o limão
Ouvi ao longe uma voz, menina
Foge foge qu'é ladrão
Topo ^

8. O Melro


Eu vi um melro,
eu vi eu vi
Eu vi um melro
Na silveira ao pé de ti.
ESTRIBILHO

Ó Pavão lindo pavão
Lindas penas que ele tem
Não há olhos para amar
Como são os do meu bem.

Eu vi o melro
Estava a cantar
Eu vi o melro
Na silveira a namorar

Eu vi o melro
Na brincadeira
Eu vi o melro
Entre os ramos da silveira

Eu vi o melro
Estava no ninho
Eu vi o melro
À procura do bichinho
Topo ^

9. Saltatriz   (instrumental)

Topo ^

10. Corridinho das Marias

ESTRIBILHO

Corridinho, Corridinho, Corridinho,
Vivo só de correrias
P'ra dançar bem saltadinho
Corridinho das Marias

Maria dá-me o teu nome
Também quero ser Maria
As Marias são alegres
Também quero alegria

Alegria hoje em dia
Quem a tiver não a poupe
Eu pus-me a poupar a minha
fiquei triste como a noite

Corridinho, Corridinho, Corridinho,
É a dança do pagode
Quem não dança o corridinho
é velho ou já não pode
Topo ^

11. São João




Eu hei-de ir ao São João
Ao acender da fogueira
Indo pela minha porta
Que a minha é a "promeira".

Eu hei-de ir ao São João
Ao São João eu hei-de ir
Eu não levo de cá nada
Ma também não vou pedir.

Eu hei-de ir ao São João
Não hei-de levar chapéu
Eu hei-de ir por Alcobaça
Ver o retrato de um céu.

São João adormeceu
No "cólio" de sua tia
Acorda João, acorda
Que amanhã é o teu dia.

São João da Barreira
Está no altar a chorar
Por causa dos barreiricos
até o quiseram matar.



A 24 de Junho
É dia de São João
Dentro da Sé de Leiria
Se fez um moiro Cristão.
Topo ^

12. Oliveira Chora Chora


Oliveira chora chora
Chora chora e tem razão
Roubaram-lh'azeitoninha
Deitaram-lh'a rama ao chão.

Se a oliveira falasse
Ela diria o que viu
Debaixo da sua rama
Grandes amores descobriu.

Oliveirinha da serra
O vento leva a flor
Só a mim ningém me leva
Par'ó pé do meu amor.

Oliveirinha do bairro
Tem a folha aos anéis
Quem namora às escondidas
Passa tormentos cruéis.

Oliveirinha tem rama
Tem rama a oliveira
Quem namora às escondidas
Está sempre na brincadeira.

Fui um ano à azeitona
Jurei para nunca mais
Só lá vi pedras e matos
No meio dos olivais.

Quando fui par'azeitona
Vi teus olhos a brilhar
Eram azeitonas pretas
que m'estavam a olhar.

Azeitona quando preta
É benção do olival
No cimo da Oliveira
Canta o tordo e o pardal.
Topo ^

13. Ciranda


Ó Ciranda,
Onde vais Ciranda
De sapato preto
E laço à banda.
ESTRIBILHO

Ai Ai
Bela Cirandinha
Foge à tua mãe
Que eu fujo à minha.

A Ciranda
Ia a passear
De sapato preto
E caiu ao mar.

Ó Ciranda
Tu és tão bonita
De lenço de lã
E saia de chita.
Topo ^

14. Milho Rei




Por causa do milho rei
Ai fui à noite à escamisada
Com a espiga que encontrei
Ai arranjei uma namorada.
ESTRIBILHO

Quem tem Milho-Rei
Quem tem quem será
Qual a maçaroca
Que a sorte lhe dá.
Quem tem Milho-Rei
Não fique calado
Nos dê um abraço
Mas bem apertado.



Achei a espiga encarnada
Ai dei uma volta na eira
Arranjei uma namorada
Ai beijei a moça solteira.



À noite na escamisada
Ai à noite fazendo serão
Arranjei uma namorada
Ai a dar um xicoração.



As voltas da escamisada
Ai o gosto que tem eu sei
Arranjei uma namorada
Ai por causa do Milho-Rei.
Topo ^

15. Arneiro


Ó Arneiro, ó Arneiro,
Ó Arneiro, pequenino
Hei-de pintar um arneiro
Nas asas de um passarinho.

Que passarinho é aquele
Que no ar faz esvoaços
Com o biquinho dá beijinhos
Com as asas dá abraços.

Se eu soubesse quem tu eras
Ou quem tu vinhas a ser
Não era eu que te dava
A minha vida a saber.

Anda lá para diante
Qu'eu atrás de ti não vou
Não me ajuda o coração
Amar a quem me deixou.
By FutureMinds